Agenda em Brasília (segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019)

Compartilhe:

A primeira atividade do dia foi uma entrevista para a Rádio Portal do Guaporé, de Costa Marques, com o radialista Zé Giovani. Ele é um radialista autodidata, que realmente ama o rádio. É meu amigo de Ariquemes, e hoje está morando em Costa Marques e em Alta Floresta, onde possui emissoras de rádio. Falamos hoje para a população de Costa Marques, na fronteira com Bolívia. Foi uma honra muito grande. Ele me fez muitas perguntas interessantes e eu quero agradecê-lo por essa grande oportunidade.

 

Em seguida fiz uma Live aqui no Senado para mostrar  para o pessoal que fica no Estado e não conhece a Casa. A maioria vê as imagens na televisão, principalmente do Plenário, mas é importante ver o Senado como um todo, desde os corredores, as comissões temáticas… hoje nós mostramos a garagem, os elevadores, a roupa que a gente usa, o boton de identificação. Mostrei só uma parte, e fui até a porta do gabinete. Na próxima semana iremos mostrar o gabinete, entrevistar as pessoas, para pessoal conhecer e saber como funciona o nosso trabalho aqui no gabinete.

 

Recebi em nosso gabinete as professoras Ana Bastos, Flávia Takahashi e Josefa Mendes; servidoras antigas do ex-território de Rondônia, e hoje são coordenadoras do SINASEF/SINDICEF, são minhas amigas. Velhas queridas da área da educação, que vieram me fazer uma visita. Foi uma honra muito grande poder abraçá-las, conversar, rir um pouco e brincar bastante.

 

Mais uma vez usei a tribuna para falar de Educação. Falei com o coração, principalmente sobre a importância da qualidade da educação no Brasil.  Para o menino não perder tempo, não ser excluído, dizimado pela péssima qualidade da educação. Então, eu direcionei o discurso para esse lado, clamando para que o Brasil retome essa posição clara, de a gente reconstruir a educação de qualidade, onde o aluno possa aprender o fundamental, que é ler, entender e fazer as operações matemáticas básicas.

No fim da tarde recebi o meu amigo, Pedro Marcelo, prefeito de Cujubim. Cujubim é muito grande territorialmente. Necessita muito de infraestrutura, drenagem, asfaltamento… o prefeito que dirige  o município sofre muito, porque é um município que teve uma grande migração, cresceu exageradamente nos últimos anos  e a Prefeitura não estava preparada para tanto crescimento. O Pedrinho  veio aqui, numa maneira muito justa, que é buscar apoio de todos os parlamentares para ajudá-lo com as obras de infraestrutura, mais clamadas pela população, que são a pavimentação e a drenagem de água de chuva.

 

Compartilhe: