Assunto inadiável

Compartilhe:

Já temos sete (7) Estados considerados “quebrados”. Não sei quantos municípios estão na mesma situação. A situação pode agravar pouco a pouco. Até chegar um momento insustentável. Aí, no corre-corre, teremos que mudar a Constituição. Alterar leis. E tudo aquilo,  que hoje , é considerado imexível, terá que ser alterado.

Eu acredito nas vacinas. Porque quando se vacina direitinho pessoa ou animal, ele, por certo,  não adoecerá. Assim, teremos que vacinar o Brasil, os Estados e os Municípios. Quando se fala em mudar lei, mexer nisto e naquilo, sei que o “bicho” vai pegar. Menino chora, menino grita, mas, tem que cair na injeção ou na gotinha salvadora, para o bem dele próprio.

Teremos, agora, nesta safra de Governo e Congresso novos,  a coragem para enfrentar esta situação do bendito “pacto federativo”, ou “despacto federativo” . E pegar no chifre do boi e arrumar a casa.

Estes benditos “direitos adquiridos” terão que ser encarados. Porque não pode existir direito adquirido que seja maior que a miséria e a quebradeira dos Estados. Este negócio de “coisa julgada”ser indiscutível, também, isto, talvez, possa ser muito bom, para países bem sólidos e responsáveis.

E por aí vai, dentre muitos, também a irredutibilidade dos salários, estabilidades, privilégios e muita coisa mais. Tem uma saga de coisas que devem ser encaradas, agora, ou iremos chorar mais tarde, como mãe de malandro: – “onde foi que eu errei? Meu Deus do céu. Onde foi que eu errei?” . Aí será tarde demais e basta o consolo de jogar algumas flores na sepultura ou a pá de cal.

Compartilhe: