Banda do Vai Quem Quer

Compartilhe:

A rua se prepara

O transito para,

Tudo em volta em função.

Hoje o dia é de animação

Ambulantes chegando

Policiais se enfileirando

Transeuntes para ver se acotovelando,

Tamborins e pandeiros tocando…

E lá vem ela na Avenida

A Banda do Vai Quem Quer,

E eu quero, feliz da vida…

Comigo vem quem quiser.

Me despi de sonhos, de ilusões

Vou sem máscara, sem preocupações

Vou também, sem fantasia,

Limpei a mente, estou vazia.

E me junto a multidão…

A música ao fundo animada,

Toca frevo forró, samba e lambada

Tudo é carnaval,

Tem homem, mulher, criança e ancião

Fica todo mundo igual,

Palhaço, bailarina, pirata e colombina,

Jogando muito confete e serpentina,

Gente pobre, gente rica, doutor e desempregado.

A alegria domina, o coração acelerado

Pisando o asfalto, o pé já cansado

Sambando, Cantando, Marchando, tanto faz,

Tristeza, problema, infelicidade, desamor…

Fica tudo pra trás,

Desaparece na alma, no suor.

E assim, sigo contente! Me sinto na Sapucaí.

Só não quero depois,

É me perder por aí…

Autora do Poema : Regina El Rafihi

Compartilhe: