Brizola (domingada)

Compartilhe:

1.Brizola foi o cara. Como Prefeito de Porto Alegre e depois Governador do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, ele colocou a educação como prioridade. Se todos, depois dele, continuassem o seu ímpeto transformador, com certeza, o nosso País estaria bem diferente

2. Em 1980 Brizola criou os Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs), que nada mais eram do que – educação integral. Imagine, gente, nestes 39 anos depois da criação dos CIEPs, esta política fantástica de educação fosse continuada, o Brasil seria uma Coréia do Sul.

3. Bem antes, na década de 30, Anísio Teixeira iniciou com os modelos de educação integral, na Bahia. E foi avançando. Modelo incrivelmente revolucionário. Portanto, 80 anos iniciado e 80 anos descontinuado. Quem aguenta uma coisa desta? Não é por falta de boas ideias que o país, infelizmente, amarga uma péssima classificação internacional em educação.

4, É uma pena. Aí eu fico pensando: – Por que isto? Por que isto aconteceu? Por que a educação não consegue sair do buraco? Depois veio o Presidente Collor de Melo, com um modelo de educação integral semelhante ao de Brizola. E nada foi pra frente.

5. A Marta Suplicy também trabalhou neste mesmo sentido, quando Prefeita da São Paulo implantou  o CEU (Centro de Educação Unificado). Eu fui lá ver. Fiquei encantando. Modelo incrivelmente maravilhoso, nas favelas, bairros pobres, aquela escola magnifica. Também, não foi pra frente.

6. Como diz a Bíblia, em Eclesiastes – “tudo tem o tempo certo”. Só tem que o tempo vai passando. Acredito, que há de chegar o momento em que todas estas vozes, iniciativas e missões de poucos vão carregando o universo de energia. Vão enchendo os céus de flechas positivas, dizendo: Brasil dê prioridade a educação! Salvem as crianças! Salvem as crianças. E os céus ficarão cheios de energia, com nuvens carregadas, de repente, o relâmpago, e desperta, espanta.

7. O Brasil precisa espantar-se. Precisa de um relâmpago forte para acordar a todos na madrugada. Tudo está carregado de Anísio, Brizola, Darci, Marta, Collor, Alceni, Lindbergh Faria, Cid Gomes e muitos velhos guerreiros. Heroicos guerreiros da educação que lançaram suas contribuições.

8. Por justiça,  não poderia deixar de destacar aqui mais dois governadores recentes, que se dedicaram muito a esta causa necessária – Paulo Hartung do Espírito Santo e Marconi Perillo de Goiás. Os dois deixaram seus Estados nos melhores índices nacionais. Parabéns.

9. Eu acredito, que o ponto da virada está breve para acontecer. Porque a vergonha é grande. E cada vereador deste país, deputado estadual, governadores, deputados federais e senadores. Assim, como o Presidente da República e seu Ministro da Educação, realmente, assumam esta política como prioritária. E siga em frente. Com planos e metas definidas. Como já está escrito no Plano Estadual de Educação (PNE).

10. E o foco deve ser o aluno. Veja bem, o foco deve ser o aluno. O aluno é o elemento mais importante. Cada aluno deve merecer atenção especial. Porque é um brasileiro. É gente. Chegou a hora de investir em gente. Em segundo lugar, o professor, sem o bom professor nada acontece. Nem vou falar em tecnologia, por enquanto, apenas, dois focos: – professor e aluno. O restante, irá acontecendo e melhorando.

Compartilhe: