Domingadas da tarde

Compartilhe:

Domingo, quase ninguém abre computador. Caso ou outro. Assim mesmo, resolvi postar este artigo, para que vocês possam ler depois.

Ninguém come ajuste fiscal. Ele é importantíssimo, para arrumar as contas.  Não pode ser eterno. Enche o saco, falar nele todo ano. O ajuste fiscal em si não resolve a crise de ninguém. Importante é ajustar e  crescer.  Preparar para a virada. 

Gostei do  livro “um país sem excelências e mordomias” de Claudia Wallin, que fala como se comportam parlamentares na Suécia. Sei que aqui não é Suécia, mas, poderemos caminhar neste sentido.

O primeiro passo para combater a corrupção é a transparência. Tudo às claras. O que se tem visto, tudo  está diretamente proporcional aos cargos indicados pelos partidos políticos.  Cada camarada indicado, por quem quer seja, ao entrar no governo, livre nomeação,  será batizado como servidor de confiança do povo brasileiro.

Desculpem-me as ligações não atendidas. Foram muitas. Principalmente, quando o DDD era 61 (Brasília), desliguei na hora e bloqueei os números. Não gosto deste chamego de pedido de voto para Presidência do Senado. Eu não preciso disto, nem gaguejar ao telefone, na hora da eleição, eu voto. Conheço a todos. E sei o que o país precisa.

 

Compartilhe: