Nabuco

Compartilhe:

 

  1. Hoje é o dia que dedico a Nabuco. É bom que o leitor veja quem foi Joaquim Nabuco. Para admirá-lo,  é melhor que leia sobre sua vida e obra. Foram  muitos homens, muitas sabedorias, dentro de um homem só. Além de extraordinário político, foi escritor, orador, historiador, diplomata. Abolicionista.
  2. Eufrásia Teixeira Leite, que nasceu em Vassouras RJ, foi a paixão da vida dele. Ela nasceu com o “chip” no cérebro para o mundo financeiro. Mudou-se para Paris. Enriqueceu ainda mais. Filha de um Barão do café. Morreu solteira. Nabuco seguiu seu próprio destino.
  3. Eu era Deputado Federal. Transcorria o meu segundo mandato. Em 1999 procurei o Superintendente da Suframa, Antônio Sérgio. Eu queria dinheiro para treinar peões de fazenda, para a doma racional de cavalos e burros. Ele riu de mim. Até hoje, quando o encontro, ele se lembra e zomba. Fui o único deputado da história, pelo que sei, a pedir recurso para treinar gente para domar equinos. Eu me orgulho disto. Claro que não consegui o recurso.
  4. Cargos comissionados – em Rondônia se chama  CDS. A pessoa é nomeada, por qualquer que seja a razão, e esquece de se cuidar. Porque o cargo é passageiro. Por um mandato uns ficam e outros saem. E vão se acostumando nesta vida.  Quando perdem o cargo definitivamente, ficam atordoados. Sem rumo. Mais ou menos perdidos. Ninguém pode viver no risco e na dúvida. Tem que se preparar, no período, para pular fora depois. E continuar a vida.
  5. Todo mundo deve aprender, desde pequeno, a pagar um dízimo ou dois para si próprio. Colocar na poupança e esquecer. Deixar o dinheiro lá por dez, vinte até trinta anos. Com certeza, deixará sua vida financeira muito mais tranquila. Ganha mil, guarde cem. Dois mil, guarde duzentos. Com o restante, toque sua vida.
  6. Saúde preventiva, pouca gente cuida e pratica. Vacinas. Exercícios. Alimentação saudável. Todo mundo sabe que deve se cuidar. Lá na frente, com pressão alta, diabetes, dores no corpo, obesidade – sai por aí procurando médico “super especialista” para a salvação. E não tem o salvador da pátria. Corpo bonito e velhice com qualidade exige sacrifício e muita força de vontade.
  7. Lá vai o Brasil, carregado no caminhão “pau de arara”. Cachorro, porco, gente por cima da mudança. Lá vai o Brasil. Disfuncional, violento e desigual. Para arrumar tudo isto, é uma ação de cada vez. Uma a uma. Cada tragédia uma arrumação. Cada tragédia mais uma lição. E que se arrume bem feito, a cada momento.
  8. Música na Escola. Música nas comunidades pobres. Basta seguir o que deixou, feito e bem feito, o maestro José Antônio de Abreu (Venezuela). E que inspirou muitos países do mundo. A música é educadora e salvadora.
  9. A política ambiental do Governo não pode ser afrouxada. Deve ser melhor qualificada. Com sistemas de monitoramento de excelência. Com servidores públicos bem preparados. Com empresas que possam complementar serviços de licenciamentos seguros. Multifuncionais. Um licenciamento de médio e grande porte exige muitas especialidades.
  10. Estava vendo hoje, no Globo Rural, um peão “safreiro” na colheita do algodão, ganha em torno de três mil reais por mês. Nada contra. É merecedor. Agora, teremos que trabalhar muito, para que o salário do professor, seja pelo menos cinco vezes mais do que o do “safreiro”. Isto só conseguiremos, levando avante, a proposta do ex-Senador Cristovam Buarque: – a federalização da educação. Tem o Mais Médico. Pode ter também – O Mais Professor. O salário não é tudo. Mas é um bom começo para incentivar a melhoria da qualidade da educação e a atração de talentosos jovens para o magistério.
Compartilhe: