Não quero ser previsível

Compartilhe:

(autoria da poetisa rondoniense Regina Rafihi)

Não quero ser previsível

Nem me agrada a obviedade

A cada amanhecer

Tento me redefinir

Quero me doar

Perfumar o mundo

com o amarelo dos girassóis

Doar-me como as abelhas operárias

Surpreender o mundo

Sublimar

Sublimar

Sublimar

Compartilhe: