Amigos de Rondônia

Hasteamos a Bandeira de Rondônia na entrada de Porto Velho. Bem alta, 45 metros e ela tremula ao  vento abrindo e fechando, ritmada com seus 70 metros quadrados, dizendo a todos nós que somos destemidos pioneiros.

E o Espaço Alternativo, como dizem alguns, é a praia da cidade de Porto Velho, onde o povo se encontra, e a sua passarela iluminada, ondulada diz: que a vida é feita de ondas e a gente sobe e a gente desce.

E lá vai Rondônia andando. Andando bonita. Para onde se olha tem uma poesia escrita, na própria natureza, e cabe ao homem, ao homem falível, segurar o Estado e deixar o povo trabalhar. Atravessamos a passarela da crise, sempre com crescimento positivo, milagrosamente, a receita crescendo, respeitando o trabalho de todos.

Hoje, é meu último dia à frente do Governo. E ao mesmo tempo é o primeiro dia no rumo a novos desafios. A idade não me esmorece, mas, me empurra para o risco, como uma força estranha que me embala para contribuir com este Estado e com o nosso país.

Sete anos e três meses de mais alegrias que agonias. E eu me honro por tudo que fiz e deixei para as gerações futuras, uma expectativa boa e positiva.  Não cabe neste Estado voluntarismos e nem irresponsabilidades. E mergulhar fundo em investimentos em tecnologia da informação, chegar bem dentro, deste mundo dominados por plataformas, entrar nelas, não ser impetuoso com criação de mais despesas com pessoal.

As minhas propostas e leis, muitas delas, só darão frutos daqui a 35 anos. Como é o caso da Previdência Complementar. Temos que aumentar a capacidade de investimentos do Estado, para distribuir a riqueza para todos.

O Estado que recebi era oco. Sem memórias e sem arquivos seguros. Recebi dívidas e as paguei todas. Os salários pagos dentro do mês e estão garantidos até o final deste ano. Rondônia modernizou-se e o empresariado do campo e da cidade investiu pesado.

Cheguei a decretar calamidade pública na saúde, pois a situação era caótica. E deixo obras com recursos na área da saúde para serem entregues no futuro. E rogo que nenhum governo do futuro ouse tirar Rondônia destes eixos, porque ainda é um Estado frágil e que necessita de governos responsáveis.

Quero agradecer aos servidores públicos que me ajudaram a governar. E muito mais todos os secretários que se doaram de corpo e alma ao trabalho devoto pelo Estado. Reduzi o número de secretarias, de cargos comissionados, cortei combustível, diárias e muita coisa desnecessária. Assim, recuperamos nossa saúde financeira e conseguimos enfrentar uma grande enchente de 2014,  sem deixar o Estado atolado em dívidas!

Hoje, digo com orgulho, que Rondônia é um dos únicos estados do país que tem as contas em dia! Deixo o Estado com a melhor avaliação financeira já feita pelo STN : B+ e ocupando o primeiro lugar no ranking da transparência. Rondônia é respeitada e é destaque nacional.

Lutei com todas minhas forças contra a burocracia. Que muitas vezes nos oprime, e investi na modernização do Estado. Passava horas assinando documentos em papel. Hoje, tudo está informatizado e se consegue assinar qualquer documento por meio digital, economizando mais de 1 milhão de reais por ano só com a redução de papel.

Investimos na valorização do servidor público, implantando PCCRs, realizando novos
concursos, criando a Escola de Governo, criando a carreira de gestor público. Tudo isso em prol de um Estado que serve melhor ao cidadão rondoniense. Com a implantação dos novos sistemas tecnológicos o governo ficou mais leve, mais rápido e transparente!

A INFOVIA – essa estrada de fibra ótica que atravessará o Estado – tornará Rondônia  mais
integrada e será a luz do desenvolvimento do Estado!

Rondônia foi o Estado que mais investiu em saúde, aumentando a oferta de leitos em 54%.
Ampliamos em mais de 60% os investimentos no tratamento de pacientes com câncer.
Regionalizamos a saúde com a implantação de novos hospitais, como o Complexo Hospitalar Regional de Cacoal, de forma que o cidadão rondoniense pode ser atendido mais próximo de sua casa. Firmamos parcerias importantes como a do Hospital do Câncer de Barretos que trouxe dignidade e humanidade aos pacientes de câncer.

Na educação, foram investidos milhões de reais na construção e reformas das
escola, climatização, conforto para os alunos e professores. Implantamos mais de 170 polos de ensino médio com mediação tecnológica, apostando em modelos pedagógicos inovadores e ousados como o Instituto Abaitará e a escola Asas do Saber de forma a atrair a atenção dos nossos jovens alunos. Os resultados virão com o tempo.

Rondônia foi o Estado que mais investiu na construção de casas populares, corrigindo um
déficit habitacional histórico com mais de 20 mil unidades entregues à população de baixa
renda. Atualmente, Rondônia é um dos estados mais equânimes do país graças aos
investimentos em políticas públicas inclusivas.

Não fui Governador no seu sentido vernacular. Eu fui o PREFEITÃO  deste Estado. Tive presente nos municípios. Ao lado dos vereadores e prefeitos. Dividi o pão com eles. Sou agradecido por tudo. Estou envaidecido de ter sido Governador. Conclamo ao governadores do futuro que segure com unhas e dentes o IPERON, porque ali esconde uma perigosa bomba relógio, que poderá causar severos danos a economia do Estado. A previdência estadual deve ser ajustada a cada três anos.

Quero, humildemente, emprestar as palavras do apóstolo Paulo para encerrar esse ciclo
maravilhoso da minha vida pública e dizer que “combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé.” E essa fé que me motiva a mais uma vez me colocar a disposição do estado para me candidatar a um novo desafio.

Muito obrigado, Rondônia!

COMPARTILHAR