A Rondônia Rural Show iniciou em meu Governo. Mas, não deve continuar sendo festa de tecnologia do Governo. Ela deve ir saindo aos poucos da tutela governamental, e  ser entregue às entidades produtoras rurais do Estado. As lojas de produtos agropecuários, mais cooperativas, mais bancos, mais associações. Um pouquinho de governo como tempero, a Prefeitura de Ji-Paraná. Mas, deve sair do lombo do governo. Porque governo entra e governo sai. E o evento é grande demais. Cresceu além das expectativas.

É uma grande exposição de tudo – conhecimento, pesquisa, palestras, máquinas de todos os tamanhos, a vitrine tecnológica. Tudo para o produtor grande ou pequeno ver, perguntar, analisar e se for o caso, comprar ou copiar o modelo. Este foi o objetivo inicial da feira, o de levar para o pequeno agricultor familiar do Estado – tecnologia e conhecimento.

Porque Rondônia tem uma grande massa de agricultores familiares e fazê-los mais produtivos significará inclusão deles no mapa do desenvolvimento do Estado. E mais renda para sua família e mais educação para os seus filhos. A feira é grande, mas deve gradualmente ir migrando para um novo modelo de gestão – que pode ser uma PPPC (Parceria Pública, Privada e Comunitária). Só basta organizar.

COMPARTILHAR