Cidade inteligente (domingada)

  1. EDUCAÇÃO – Antônio Balhmann (ex-deputado federal do Ceará) disse: – para melhorar a qualidade da educação é – “qualificar professor e avaliar aluno” e foi repetindo – qualificar-avaliar, qualificar-avaliar, qualificar-avaliar;
  2. MEIO AMBIENTE – Tudo que se fizer para preservar o meio ambiente, pode-se considerar um bom começo. Até mesmo jogar um “bituca” de cigarro na lixeira:
  3. VIOLÊNCIA – É como se diz: – tudo deve começar pelo começo. E o começo da cultura da paz, deve ser na escola. Até mesmo no uso das palavras, o vocabulário da paz entre as pessoas;
  4. O BRASIL TEM JEITO? – Claro que tem. Se os países devastados por guerra, por tragédias naturais, secas, chuvas demais, terremotos, guerras conseguiram dar a volta por cima, CLARO, que o nosso país tem jeito sim. Só depende de nós. E agora. Fazer o que deve ser feito. Educação e reformas;
  5. RONDÔNIA – Aqui, é seguir a rota dos nossos pioneiros. Enfrentar todas as dificuldades e dar a volta por cima. Há quarenta anos, só dificuldades e doenças. Tudo foi se superando. Com muito trabalho. Não se deve entrar em ondas de novidades. Porque as novidades passam. E podem deixar muitos prejuízos.
  6. RONDÔNIA – a nossa especialidade é produzir alimentos. E isto é bom. O lado ótimo de tudo isto, é que o rondoniense sabe vender, para dentro e para fora do país. O cacau de agora em diante, deve ser a bola da vez, aumentar a produção, porque chocolate o mundo inteiro adora;
  7. RONDÔNIA – O meu grande sonho era chegar ao fim do governo e o Estado produzir 4 milhões de sacas de café. Peguei o Estado produzindo 600 mil e deixei com 2 milhões. Metade. Mas, incentivei o plantio de mudas clonais e creio que em dois anos chegaremos aos 4 milhões de sacas. Daí pra frente, o céu é o limite;
  8. EDUCACÃO – A conversa de sempre e mais ainda agora, que infelizmente, o nosso país está no fundo do poço: – reformas e mais reformas. De quase tudo. Reformas. Nada irá adiantar se não melhorarmos a educação, porque será como construir um prédio num lamaçal. Só a educação é a base firme para o sucesso de todas as reformas;
  9. TECNOLOGIA E VIOLÊNCIA – Cada município pode planejar sua cidade de paz. Na escola e nas ruas. As câmeras de vigilância ajudam muito. E toda cidade tem praça e tem rua mais violenta que outra. Assim, pode se monitorar estas regiões 24 horas por dia e a polícia agir focada nelas;
  10. CIDADES INTELIGENTES – Há o que chamo de educação coletiva. O povo aprende a parar na faixa de pedestre. A não jogar lixo na rua. A usar a Internet nas praças. A preservar jardins e praças. Só depende da política da cidade. Com a tecnologia pode-se mudar a cara da cidade, colocando todos os serviços públicos no celular de cada morador. É a Cidade Inteligente.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *