O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 50

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 50

Os estados e municípios podem adquirir vacinas, diz a lei 14.125 de 10 de março de 2021. Governadores e prefeitos estão correndo atrás. Nem vou falar do atraso das encomendas de vacinas. Elas estão difíceis de serem compradas. A corrida é de alto desempenho.

É o mundo correndo para comprar vacina. Os países da União Europeia estão em pé de guerra também. Vacinas chegando aqui e por lá, a conta-gotas. Países pobres sonham com a vacina. Esperam resignados pela misericórdia dos países ricos. Pelas sobras dos ricos.

Os nossos prefeitos estão “tirando da boca” para comprar vacinas. Não há vacinas nas farmácias nem nos mercados. Israel saiu na frente, comprou tudo de que precisava por um preço alto. Neste caso vale a pena entrar no mercado, tendo dinheiro e pagar mais alto no leilão da vacina. Assim, como se compra gado no leilão. Quem paga mais, leva o boi.

O mercado é impiedoso. Não tem consideração pela morte e nem pela dor. A lei pede transparência nos atos. As clínicas particulares podem também comprar vacinas, sim, podem, mas, depois devem doar ao SUS. Será que os empresários farão isto? Hein?

Somente, lá na frente, depois de atendidos os grupos prioritários, as empresas podem ficar com a metade. No caso desta pandemia, não se pode esperar que o laboratório venha mascatear vacina em sua porta. Morra de pé junto. Vá atrás. Corra. E compre.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *