Confúcio Moura
Médico, escritor, cronista
educador e apaixonado por Rondônia

Estas coisas (erradas) acontecem

Quando fui sargento da PM de Goiás, entremeio anos 60 e 70, fui lotado na P1. P1 (Setor de Recursos Humanos do Comando Geral). Eu já vinha agarrado nas apostilas, seguindo a estrela guia, rumo ao vestibular de medicina. O meu serviço era preparar expedientes de reforma (aposentadoria), licença-prêmio, férias, estas coisas de direitos adquiridos. […]

As curvas

  Agora sim o dia é outro tão o outro que amanheci A estas horas, ontem, já tínhamos feito 30 voltas no Circuito de Mônaco O seu circuito tem muitas voltas. De longe se enxerga curvas, retas, pontos que a velocidade tem cheiro. Tenho vergonha alheia Chove de dentro de você torrencialmente. Eu me absinto […]

Ato (Poesia)

Ser um ser, pode ser um ser Se quiser será Mais até mais que um ser humano Muito diferente de um insignificante Muito mais interessante não ser mal comparado O insignificante, por mais que queira Já tem a inconsciência que é o mais importante

Oposição e coragem

Fazer oposição é um ato de coragem. Eu me lembro do Jerônimo Santana, do MDB, em pleno regime militar, tempos duros, onde poucos se atreviam a falar contra e muito menos organizar-se em grupos para enfrentamentos. Na foto que ilustra este artigo, dá para ver um pequeno grupo de fundadores do MDB de Rondônia, acompanhando […]

Transver a vida

Ali um monte de bêbados na praça. Não longe, os hippies, jogados sobre mantas no chão, tecem bijuterias, mostruários expostos, barbas e cabelos a lá Bob Marley, vidas e opções alternativas. A vida se armando do jeito de cada um. Esticar o olhar distante, sem fios, sem causa, de se pensar em quase nada. E […]

tudo ou nada

há buracos negros no universo, funil de forças que transfixa o nada há buracos negros nas pessoas, plantas e animais que não conseguimos explicar pelas leis da física há puxões invisíveis entre os corpos, nos olhares, nos abraços mesmo com todas as divergências há aparente equilíbrio que não é a realidade porque não conseguimos entender […]

Sombra viva

fulgurosa sombra viva, que no torpor nunca termina, sendo clara avança resplandecente, entre folhas, entre sóis, não encontro dentro de mim a sua cor misteriosa, diferente de todas até então conhecidas. salvo-me por milagre ao encontrar as espirais do seu corpo liso. ao toque sutil a minha viagem não termina, enquanto não navegue em mares […]

A crise do Amapá é a crise do Brasil

Os dezoitos dias sem energia no Amapá, que pode ser mais, que pode ser até nem sei quando, é um absurdo. Até porque vêm as sequelas, um fio a fio de sequelas, o povo estarrecido, porque se pelo menos estivéssemos na Idade Média, ou mais à frente, poderíamos aceitar os lampiões a gás, as lamparinas, […]

O barro e as mãos

Aquela mulher como escultura viva, a suavidade de mãos para lhe dar essência nas curvas. Olhares entronizam beleza fina. Sobem ondas que vão se desfazendo lentas. Ora abruptas que se espumam nas rochas. Cantos guturais se comprimem. Louvo a mensagem que sobre você cai. Adoça a minha boca. Atiça o meu cérebro, que fica quicando […]